Um EFT para Cada Pessoa!

Publicado por Sonia Novinsky em 28/10/2014 às 15h11

Precisamos ir até os eventos biográficos específicos da vida de uma pessoa?

Por que se corre o risco dos scripts padronizados para solução de sintomas funcionarem só temporariamente ou agravarem os problemas? 

O homem é um ser que tem uma biografia, uma história, um ser que vive no tempo e no espaço. Isso implica que o sofrimento atual de cada pessoa tem suas raízes no seu passado. Mesmo a dor de um abandono ou separação que acontece agora traz para este momento todas as separações que vivemos até hoje. Assim, se queremos compreender uma dor, dar uma solução para  uma dor que aperta o peito no presente, precisamos retomar as ressonâncias deste sofrer nos eventos do passado.

Por outro lado, nossa dor, nosso sofrimento, nossos sintomas sempre estão remetidos a sensações corporais que se instalam na nossa memória corporal-energética e na nossa memória consciente, e se reatualizam sempre em cada sofrimento semelhante que vivemos. 

Nosso fluxo energético que sofreu uma perturbação quando tivemos uma forte emoção quando crianças, torna-se a causa de emoções negativas que vão aparecer em cada emoção análoga que temos durante a vida.

Por exemplo, pensemos numa separação prematura mãe-filho. A mãe precisa trabalhar e vai morar fora durante um tempo. O filho  sofre de uma ansiedade de separação porque ele não estava ainda preparado para estar tantos meses sem a mãe. O sistema energético dessa criança sofre uma perturbação e não flui mais livremente. Esta criança apresentará ansiedade ao longo da vida infantil e tenderá a sofrer de ansiedade na vida adulta. Assim a perda de um namorado(a), por exemplo, fará esta pessoa mais ansiosa e aflita do que o necessário ou o esperado para a situação. Haverá um excesso emocional negativo que a incomodará bastante.

Adianta simplesmente fazermos o tapping para a ansiedade de forma global quando encontramos este adulto? Ou aplicarmos um script voltado para ansiedade?

É nesse ponto que entra o EFT, trabalhando a regeneração do sistema energético através do tapping . Este precisa  focar no evento específico que esta criança viveu, e em todos os  aspectos deste evento que a afetaram.  Junto com o tapping se trabalha a nível verbal as sensações e emoções  que a separação da mãe provocaram e em qual intensidade ainda abalam  esta pessoa agora. 

Tudo visando que estes eventos do passado parem de alimentar sofrimentos  por separações que ocorrem no momento presente.

Estas considerações também indicam porque se precisa customizar ou personalizar o EFT, já que cada pessoa tem uma cadeia única de eventos que geram sofrimentos ancorados corporalmente no sistema energético. 
E é esta cadeia que precisa ser acessada energética e verbalmente para que a cura aconteça de forma consistente. 

Gary tem enfatizado demais essa questão de customização do método e isso ficará muito claro no curso que nos dará no próximo mês. O tema deste artigo será detalhado passo a passo neste curso, não percam! 

Com carinho,

Sonia, até breve!

P.S. Deixe aqui seus comentários e suas dúvidas, sobre o tema deste email. Procuraremos responder ! obrigada!

Foi útil este e-mail para você? 

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/EFTemofree
Visite nosso site: http://www.emofree.com.br/
Troque experiências em nossa comunidade: https://www.facebook.com/groups/emofreebr/

Enviar comentário

voltar para Artigos

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left fwR tsN bsd b20s show|bnull||image-wrap|news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|b01 c05 bsd|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner|left show tsN fwR fsN|news fl c05
X

Entre com seu e-mail e receba informações sobre o Curso Oficial de EFT com o criador do método.